Sociedade

Cristiano Ronaldo diz que lesões sexuais de Mayorga foram provocadas por “outra pessoa”

Jogador diz as lesões foram cometidas por um terceiro após o ato sexual com a norte-americana


Cristiano Ronaldo admite que ter tido relações sexuais com a sua acusadora Kathryn Mayorga, mas nega ter praticado sexo anal no quarto de hotel de Las Vegas, em junho de 2009.

O jogador alega que as lesões comprovadas num exame forense, efetuado nos dias seguintes àquela noite, foram “provocadas por outra pessoa”.

A alegação de Cristiano Ronaldo, segundo o Jornal de Notícias, consta da queixa apresentada por Mayorga, a 20 de setembro deste ano.

No documento, os advogados da norte-americana adiantam que o jogador admitiu, através de respostas enviadas à equipa de Mayorga, ter tido relações sexuais com a norte-americana, quando esta estava "deitada na cama" de um dos quartos do The Palms.

Por outro lado, Cristiano Ronaldo nega, de acordo com o documento da queixa, que tenha havido sexo anal, garantindo que quaisquer lesões terão sido cometidas por “outra pessoa”, após o ato sexual entre os dois.