Economia

27% dos portugueses pensam na reforma

Embora o número tenha crescido, a maioria dos portugueses ainda não pensa no futuro

DR  


Há mais portugueses a preocupados com o futuro. 

Segundo um estudo do "Observador Cetelem Literacia Financeira", 27% dos inquiridos afirma que toma medidas para acautelar a reforma, contrastando com os 19% registados o ano passado. 

Nas medidas de eleição das pessoas estão as contas a prazo com 12% das escolhas, valor idêntico ao destinado o ano passado - 11% - e os Planos de Poupança Reforma (PPR) que são mencionados por 7% dos inquiridos, que registaram um aumento de 5% face ao ano passado. 

Leonor Santos, diretora de Compliance e Jurídico do Cetelem referiu em comunicado que "mesmo com o aumento das despesas mensais fixas no orçamento familiar, os portugueses revelam uma diminuição na dificuldade de pagar os seus compromissos, até quando inesperados. Ao sentirem-se mais confortáveis na gestão do seu orçamento, encontram uma maior possibilidade de poupar, seja ao nível geral, seja para uma finalidade específica, como é o caso da reforma".

Apesar do crescimento, o estudo indica que a maioria dos portugueses nada faz neste sentido, embora tenha recuado de 78% o ano passado para 70% este ano.