Politica

PSD: ‘Orçamento do Estado faz lembrar 2009 pela forma pouco competente como foi apresentado’

O PSD já reagiu à apresentação do Orçamento do Estado feita pelo Ministro das Finanças, Mário Centeno.

O social-democrata António Leitão Amaro adiantou que o PSD vê o documento da proposta do Orçamento do Estado de 2019 com “preocupação” , acusando o Governo de pensar apenas em “curto prazo” com objetivos “eleitoralistas”.

Leitão Amaro foi ainda mais longe ao dizer que a apresentação da proposta fazia lembrar anos anteriores, dando como exemplo 2009.

“O Orçamento do Estado faz lembrar 2009 pela forma pouco competente como foi apresentado”, afirmou o vice-presidente da bancada do PSD, e acrescentou: infelizmente, o Orçamento é histórico porque lembra o eleitoralismo nefasto de 2009 ou até de 1999". Leitão Amaro referia-se assim aos documentos produzidos pelos Governos socialistas de José Sócrates e António Guterres.

O social-democrata continuou a usas o próprio ministro para o criticar. “O senhor ministro disse hoje que este Orçamento é histórico. Infelizmente, histórica é a oportunidade perdida. Em tempos de conjuntura favorável não traz nenhuma, repito, nenhuma consolidação orçamental", sublinhou.

Sobre um eventual sentido de voto, Leitão Amaro frisou que ainda estão a estudar o documento, entregue segunda-feira já perto da meia-noite, e remeteu esse anúncio para um momento posterior, após uma análise mais detalhada.

"A decisão sobre o sentido de voto implica a deliberação de um órgão próprio do partido e uma comunicação que, a seu tempo, será decidida e dirigida pelo presidente do partido, Rui Rio", adiantou.