Economia

Credor pede falência do Sporting

Risco de insolvência surge numa altura em que se aproxima a renegociação da dívida com a banca

Uma empresa especializada na recuperação de créditos pediu a insolvência da SAD do Sporting, alegando uma dívida de mais de meio milhão de euros.

A ação já está no Tribunal do Comércio de Lisboa e, segundo o Correio da Manhã, o clube já apresentou contestação, garantindo que existe estabilidade financeira e referindo que nenhum dos cinco maiores credores pediu a insolvência.

"Nenhum dos cinco maiores credores da SAD alegou qualquer incumprimento, nem sequer recorreu a qualquer meio judicial para recuperar os seus créditos, o que é sintomático da seriedade e honorabilidade dos compromissos assumidos", sublinhou o clube, na sua contestação.

O mesmo documento dá conta de que a SAD do Sporting deve mais de 56 milhões ao Novo Banco, mais de 29 milhões de euros ao Milenium, valor semelhante ao banco de investimento com sede na Alemanha, cerca de 12 milhões à Sporting Comunicações Plataformas e, por fim, 6 milhões de euros a um fundo de investimento irlandês.

A ação do credor que pede a insolvência do clube foi interposta em março, mas o tribunal não lhe deu provimento, no entanto, após recurso, uma decisão do Tribunal da Relação de Lisboa acabou por aceitá-la.

Agora será um do juiz do Tribunal do Comércio que decidirá se avança ou não com a insolvência do Sporting.

Sublinhe-se que o caso surge numa altura em que se aproxima a renegociação da dívida com a banca. Em novembro, o Sporting terá de fazer novo empréstimo obrigacionista.