Sociedade

Tribunal confirma pena máxima para Pedro Dias

Relação julgou improcedente "em todas questões" o recurso de Pedro Dias

O Tribunal da Relação de Coimbra confirmou, esta quarta-feira, a decisão da primeira instância que tinha condenado Pedro Dias a 25 anos de prisão pelos homicídios de Aguiar da Beira, a 11 de outubro de 2016.

Pedro Dias tinha apresentado recurso da sentença, que os juízes da Relação de Coimbra julgaram improcedente "em todas as questões".

Questionada pelo Jornal de Notícias, a advogada de Pedro Dias, Mónica Quintela, afirmou que ainda não tinha lido o acórdão, mas que se o tribunal julgou improcedente todos os pontos do recurso, irá recorrer para o Supremo Tribunal.

Recorde-se que em março, o Tribunal da Guarda condenou Pedro Dias por três homicídios, o do militar da GNR Carlos Caetano, o de Liliane e o de Luís Pinto, as duas últimas vítimas eram um casal que viajava na Estrada Nacional (EN) 229 na noite de 11 de outubro de 2016.

O arguido foi também condenado pela tentativa de homicídio do militar da GNR António Ferreira, pela ofensa à integridade física qualificada e por sequestro, roubo, furto e detenção de arma proibida.