Tecnologia

Espanhóis ‘surpreendidos’ com nova conquista portuguesa

Portugal volta a ser notícia lá fora

Portugal é o país onde existem mais mulheres a estudar na área de ciências, tecnologia, engenharias e matemáticas, refere um estudo da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE). Tais conclusões levaram o El País a criar um artigo dedicado apenas às nossas cientistas.

“Já se sabia que o português é quem tem mais cortiça no mundo, quem mais vinho bebe e quem mais bacalhau consome. Mas o que ninguém calculava na terra do fado é que Portugal fosse o país das mulheres científicas ou, pelo menos, o país com mais mulheres a estudarem ciências”, lê-se no artigo publicado esta semana.

De acordo com o estudo, citado pelo jornal espanhol, 57% das portuguesas estudam nas áreas científicas. Portugal tem, assim, “mais 17 pontos do que Silicon Valley dos Estados Unidos, mais 22 pontos do que Espanha ou Dinamarca e mais do dobro do que o Japão”.

Para além disso, El País refere que “em Portugal duas mulheres dirigem as maiores fundações científicas” - a Fundação Champalimaud é liderada por Leonor Beleza e o Instituto Gulbenkian da Ciência por Mónica Bettencourt.