Desporto

Fórmula 1. Raikkonen ganha GP dos EUA, Hamilton adia penta

O britânico da Mercedes terminou em terceiro, logo acima de Vettel. No GP do México só precisa de terminar em sétimo

Esteve perto, mas ainda não foi desta. Lewis Hamilton vai ter de esperar pelo menos mais uma semana para poder celebrar a conquista do quinto título mundial, depois de não ter conseguido melhor que um terceiro lugar no Grande Prémio dos Estados Unidos no circuito das Américas (COTA).

O britânico da Mercedes “só” precisava de fazer mais oito pontos que Sebastian Vettel, e tê-lo-ia conseguido se tivesse ganho a corrida, pois o alemão da Ferrari terminou em quarto. Hamilton saiu mesmo da pole-position, ao contrário de Vettel, que arrancou do quinto lugar da grelha - fez o segundo tempo na Qualificação da véspera, mas sofreu com a penalização que já tinha destinada.

Acabou por ser, porém, o outro piloto da Ferrrai a frustrar os planos do antigo amante da cantora Nicole Scherzinger. Kimi Raikkonen partiu do segundo lugar e realizou uma corrida quase perfeita, vencendo pela primeira vez desde março de 2013 - e tornando-se o finlandês mais bem sucedido de sempre na Fórmula 1, com 21 vitórias, deixando Mikka Hakkinen para trás. Toda a prova de Austin, de resto, foi espetacular, com especial destaque para a fase final, onde Raikkonen, Verstappen e Hamilton se digladiaram até ao último momento.

 

Verstappen baralhou tudo O jovem holandês da Red Bull foi mesmo um dos grandes animadores da corrida. Verstappen arrancou do antepenúltimo lugar, devido a uma penalização, e foi galgando posições até conseguir o segundo lugar do pódio. Hamilton ainda fez uma investida final que quase lhe dava o título, mas o holandês defendeu-se e impediu a ultrapassagem.

Mais atrás, Vettel esteve até à penúltima volta a lutar com o Mercedes de Valteri Bottas. Acabou por conseguir terminar na quarta posição, garantindo pelo menos mais uma etapa no duelo pelo título: se fizer mais cinco pontos que Vettel no GP do México, no próximo domingo, Hamilton já poderá festejar. O britânico conta agora com 70 pontos de vantagem sobre o alemão da Ferrari e, mesmo que Vettel vença, a Hamilton basta terminar em sétimo no Autódromo Hermanos Rodríguez para poder abrir o champanhe.

“O Kimi fez um grande trabalho hoje, sem cometer erros, e o Verstappen também. Naturalmente que esperava que pudéssemos fazer mais na corrida de hoje, mas o terceiro lugar acabou por ser o melhor possível. A segunda paragem [para trocar de pneus] fez-me perder muitos segundos. Temos de continuar a tentar na próxima corrida”, salientou Hamilton no fim da prova.