Politica

António Costa garante que “não há discrepância alguma” nas contas do OE2019

O primeiro-ministro disse que "o Orçamento não acaba no dia em que é aprovado".

António Costa garantiu esta quarta-feira que "não há discrepância alguma" entre as contas do Governo e aquelas que foram feitas pela Unidade Técnica de Apoio Orçamental (UTAO), assim como já tinha dito esta semana o ministro das Finanças, Mário Centeno.

"O ministro das Finanças já explicitou muito bem essa matéria de que não há discrepância alguma. É preciso não confundir dois planos: um plano é qual é a meta do défice, (...) outra coisa é o limite máximo que a Assembleia nos autoriza a realizar, aquilo que são as receitas que estão previstas poderem ser cobradas", disse o governante.

 Além disso, António Costa fez questão de sublinhar que "o Orçamento não acaba no dia em que é aprovado", mas sim "começa". "A partir daí, há todo um trabalho que é a execução", terminou o chefe de Estado.