Cultura

Jovem menor de idade terá sido mais uma das vítimas de Harvey Weinstein

Neste processo de várias acusações contra o produtor de Hollywood já são mais de 100 as mulheres que dizem ter sofrido de abusos sexuais por parte deste, mas agora o caso volta a ter novos contornos com a acusação de uma adolescente de apenas 16 anos, na altura. 

Há novos contornos no caso de Weinstein. Recentemente, deram entrada no tribunal documentos que referem que a jovem saiu da Polónia em 2002, para ir viver para os Estados Unidos, onde viria a seguir uma carreira de modelo e atriz.

Os advogados que representam a mulher, na altura menor de idade, adiantam que o primeiro encontro entre esta e Weinstein aconteceu durante um evento organizado pela agência de modelos para a qual a rapariga trabalhava. Poucos dias depois, o produtor de Hollywood – agora caído em desgraça - terá levado a jovem para o seu apartamento em Soho, onde "agressiva e ameaçadoramente" exigiu ter relações sexuais com ela.

"Weinstein ameaçou e pressionou 'fulana', dizendo que tinha feito as carreiras de Penelope Cruz e de Gwyneth Paltrow, e que nenhuma delas estaria a trabalhar se não fosse ele", pode ler-se no documento que deu entrada no tribunal.

Segundo o mesmo papel, a jovem terá conseguido fugir do apartamento, depois de ter sido obrigada “a tocar-lhe”.

A defesa do produtor já reagiu e, em comunicado, diz que a acusação é "absurda" e garante que vai comprovar-se a sua falsidade.

Recorde-se que o produtor norte-americano de 66 anos – que se afirma inocente – se entregou no dia 25 de maio às autoridades em Nova Iorque, depois de ter sido aberta uma investigação judicial sobre todas as acusações de abusos sexuais de que é alvo.

Weinstein acabou por sair em liberdade com pulseira eletrónica, após pagar uma caução de um milhão de dólares, cerca de 864 mil euros.

O escândalo em Hollywood desencadeou as campanhas #Time'sUp e #MeToo, que levaram à queda de centenas de homens poderosos neste setor do cinema.