Sociedade

“A Europa deve uma desculpa e um agradecimento a Portugal”, diz candidato à presidência da Comissão Europeia

Alexander Stubb, o candidato à presidência da Comissão Europeia, recordou os tempos de austeridade em Portugal

Durante o período de crise, foram impostas medidas de austeridade em Portugal por parte da União Europeia mas, de acordo com o candidato do Partido Popular Europeu à presidência da Comissão Europeia, Alexander Stubb, a Europa deve um pedido de desculpas e um agradecimento a Portugal, devido às “tremendas medidas” impostas.

Em entrevista à agência Lusa, Stubb confessou que “a Europa deve uma desculpa e um agradecimento a Portugal, no sentido de que as medidas de austeridade que o governo de centro-direita tomou em plena crise foram tremendas". No entanto, o ex-primeiro-ministro da Finlândia e atual vice-presidente do Banco Europeu de Investimento, afirma que era impossível evitar o “falcão da austeridade”, e acrescentou: "Tivesse eu de fazer o mesmo na Finlândia, como primeiro-ministro ou ministro das Finanças, tinha de avançar. É assim".

Para Alexander Stubb, o Governo dirigido pela coligação PSD-CDS “fez um ótimo trabalho numa situação difícil", o que demonstrou "muita coragem". Ainda assim, "desde que o governo mudou" e se formou a Geringonça, Stubb afirma que "não tem visto muita ação".

O candidato à presidência da Comissão Europeia deixou ainda um conselho: “Se olharmos para o desenvolvimento económico português, gostava de ver um desempenho melhor. Penso que é a 20.ª economia com crescimento mais lento na Europa neste momento".