Internacional

Possível interferência russa nas eleições europeias assusta Bruxelas

A responsável do Centro de Estratégia Política da Comissão Europeia chama atenção para o fenómeno em crescimento do “deep fake”

Bruxelas expressou, esta terça-feira, o medo sobre uma possível interferência russa nas próximas eleições europeias. A responsável do Centro de Estratégia Política da Comissão Europeia, Ann Mettler, alerta para aameaça crescente do fenómeno “deep fake”: “material áudio e vídeo falso, mas que é tão verdadeiro que não se consegue detetar", explicou.

Numa entrevista à agência Lusa, Ann Mettler afirma que as ‘Fake News’ já são do conhecimento geral, mas que o fenómeno “deep fake” é algo de novo, que está ainda “a chegar”.

"Podemos ter um político famoso a dizer e a fazer coisas que nunca fez e isso pode ser muito perigoso, porque 'online' as coisas tornam-se virais em minutos. É algo para o qual temos de estar preparados", exemplificou a responsável.  

Ann Mettler marco ainda a sua posição: "Não confio a 100% que venha a ser feito como é preciso, mas temos de debater, do ponto de vista das políticas públicas, como nos preparamos para isso. Não temos a solução ainda, mas é preciso assinalar e enfatizar o desafio", sublinhando que há, de facto, um receio relativamente à interferência russa nas próximas eleições europeias

"Sabemos que os ataques existem, que vão chegar, e podemos preparar-nos para eles. O que me preocupa são as novas formas de ataque", confessou.

No entanto, assegura que muito está a ser feito" para "criar uma rede de segurança”.