Sociedade

"Jamais o esqueceremos". Cidadão partilha história emocionante de um agente da PSP

O agente da PSP, depois de perceber que o homem se dirigia ao hospital onde a filha estava entre a vida e a morte, escoltou-o até ao Santa Maria

A história do polícia anónimo que ajudou Vítor Martins Romão está a correr a internet. Depois de ter partilhado o momento, como forma de agradecimento, nas redes sociais, a publicação já tem mais de quatro mil partilhas.

Depois de saber que a filha estava no hospital e precisava do seu consentimento para que fosse operada, Vítor Martins Romão dirigiu-se a toda a velocidade para o Hospital Santa Maria, até ser mandado para pela PSP. "O agente dirigiu-se e após continência, pediu-me os documentos e perguntou o porquê da marcha de urgência e do tipo de condução. Ao que respondi, que tinha uma filha à espera num bloco operatório de Santa Maria, e que ele tinha duas opções: ou me prendia já, ou eu ia seguir e na mesma condução".

O agente da autoridade pediu calma ao homem e escoltou-o até ao hospital. "Em frente ao portão principal, voltou a fazer continência e seguiu. Fiquei sem palavras. Nem nome, nem cara, sequer. Apenas o senhor polícia da mota. Talvez fosse isso mesmo que ele quis dizer. Ele foi apenas a Polícia. Foi apenas a instituição que representa. E eu e a minha filha, os cidadãos que ele jurou defender".

No final, fica apenas um agradecimento sentido: "Obrigado senhor polícia, em nome, da minha família, do meu País, que tanto precisa. Jamais o esqueceremos", garante Vítor Martins Romão.