Politica

Touradas. “Choca-me”, mas “não me ocorre proibir”, diz Costa

Aficionados não gostaram da forma como o primeiro-ministro se referiu à tauromaquia e partilharam vídeo nas redes sociais com António Costa a assistir a uma tourada

DR  

António Costa optou por não passar ao lado da polémica sobre as touradas e respondeu à carta aberta de Manuel Alegre em defesa da tauromaquia. Defende a ministra da Cultura, mas também “a liberdade de quem milita contra a permissão das touradas”.

A polémica começou com a ministra da Cultura a afirmar, na Assembleia da República, que “a tauromaquia não é uma questão de gosto, é uma questão de civilização”. Manuel Alegre saiu em defesa das touradas e apelou a António Costa para não discriminar esta tradição portuguesa. “Peço-lhe que interceda pela descida de 6% do IVA para todos os espetáculos, sem descriminar a tauromaquia”.

Costa responde agora ao histórico socialista e começa por justificar as palavras de Graça Fonseca. “Afirmar que uma certa opção é uma questão de civilização não significa desqualificar o oponente como incivilizado. O diálogo de civilizações exige respeito mútuo, tolerância e a defesa da liberdade”.

O primeiro-ministro justifica ainda a decisão do governo de discriminar a tauromaquia na descida do IVA. “Será ilegítimo distinguir entre diferentes géneros de espetáculos? Não. Seja por razões económicas, mesmo que muito discutíveis, como se pretende ao não abranger os festivais. Seja por razões civilizacionais como já acontece com a pornografia “, explica o secretário-geral do PS.

Nesta carta, Costa mostra-se contra a proibição das touradas, mas ao mesmo tempo admite que fica chocado com a transmissão de corridas de toiros na RTP. “Choca-me que o serviço público de televisão transmita touradas. Mas não me ocorre proibir a sua transmissão”. O primeiro-ministro defende que devem ser as câmaras municipais a decidir se permitem ou não a realização de touradas no seu território.

A resposta à carta aberta de Manuel Alegre serviu para garantir que o governo respeitará a liberdade dos que gostam de touradas, mas também para apoiar a ministra da Cultura.

A Federação Portuguesa de Tauromaquia, que já pediu a demissão de Graça Fonseca, reage hoje ao artigo de opinião de António Costa. Ao i, um representante da Prótoiro garante que algumas afirmações feitas pelo primeiro-ministro estão “a gerar indignação junto dos profissionais e aficionados pela forma como caracterizou a tauromaquia”. Os aficionados partilharam nas redes sociais uma fotografia de António Costa, em 2010, a condecorar José Luís Gomes, do grupo de forcados de Lisboa, com a Medalha de Mérito Municipal Grau Ouro. António Costa era presidente da câmara de Lisboa e assistiu, na praça de toiros do Campo Pequeno, à corrida em que o conhecido forcado fez a sua festa de despedida das ar