Economia

Portugueses preveem gastar em média 314 euros na época do Natal

As prendas continuam a ser a principal razão de gastos, representando 51% do valor previsto

Neste Natal os portugueses preveem gastar em média 314 euros, menos 7,1% do que no ano anterior. A Deloitte publicou esta terça-feira o Estudo de Natal 2018, que inquiriu 9.169 consumidores europeus, entre eles 780 portugueses.

O valor que os portugueses tencionam gastar na época de Natal tem vindo a descer nos últimos anos. Quando comparado com 2017, a queda foi de 7,1% (dos 338 euros), enquanto, quando comparado com 2008 o valor previsto para este ano representa quase metade, descendo de 610 euros para os 314.

"O valor estimado para este ano é, efetivamente, o segundo mais baixo da pesquisa, apenas ultrapassado em 2014, quando os consumidores portugueses estimaram gastar 270 euros", aponta a consultora da Deloitte, citada pela Lusa.

Também a nível europeu, Portugal aparece entre os países com menor previsão de gastos, ficando 63 euros abaixo da média. "Reino Unido e Espanha continuam a ser os países onde os gastos são mais elevados e, por oposição, Holanda, Rússia e Polónia os países em que as populações despendem menos nesta época festiva", explica Pedro Miguel Silva, da Delloite.

A maior parte dos gastos será feito em prendas (51% do total), seguido pela alimentação e bebidas que representam 36%. "Os portugueses sentem-se menos confiantes relativamente ao estado atual da economia, apesar de continuarem mais otimistas do que a média europeia (32% comparativamente a 23% de respostas positivas)", acrescenta a consultora.