LifeStyle

Uso excessivo de smartphones e tablets cria problemas mentais nas crianças

Não é novidade, mas o assunto está a preocupar cada vez mais os especialistas

De acordo com um recente estudo científico, publicado no Preventive Medicine Reports, utilização de smartphones e tablets tem, em crianças desde os dois anos, impactos bastante negativos.

Ao que o estudo indica, as crianças e os adolescentes que utilizam constantemente estes aparelhos tecnológicos apresentam menor curiosidade no que diz respeito a determinados assuntos, um menor autocontrole e uma menor estabilidade. Tudo isto, pode levar ao aumento do risco de ansiedade e de depressão.

Os investigadores responsáveis pelo estudo concluíram que os adolescentes com uma idade compreendida entre os 14 e 17 anos correm mais risco de ter estes efeitos.

Mas não é só entre adolescentes. Este impacto negativo também foi verificado entre estudantes universitários.

Daniel le Roux e Douglas Perry, da Universidade Stellenbosch, na África do Sul, indicam que, apesar “dos dispositivos digitais cada vez mais inteligentes tornarem muitos aspetos de nossas vidas mais fáceis e eficientes, um corpo crescente de evidência sugere que, ao nos distrair continuamente, prejudicam a nossa capacidade de concentração”.