Economia

Novo estudo indica que ADSE precisa de 80 mil novos beneficiários até 2022

Associação Portuguesa de Hospitalização Privada (APAH) diz que fatores como o envelhecimento e o maior consumo por parte dos utentes são os “principais riscos da ADSE”.

De acordo com estudo recentemente feito sustentabilidade da ADSE, esta necessita de 80 mil novos beneficiários até 2022, de forma a conseguir compensar aqueles que vão abandonando a instituição.

O estudo foi feito a pedido da Associação Portuguesa de Hospitalização Privada (APAH), que identifica que os fatores do envelhecimento e o maior consumo por parte dos utentes são os “principais riscos da ADSE”.

Além disso, o mesmo estudo sugere que há a necessidade de largar o universo dos beneficiários e de criar regras para que seja possível moderar o consumo.

No entanto, a associação refere que a ADSE "tem sido sustentável", mas que a manutenção da situação atual "levará a uma situação de défice a partir de 2021".