Internacional

Tajani reforça que Reino Unido vai sair da União Europeia "mas não da Europa"

O presidente do Parlamento Europeu acredita que o acordo defende os interesses dos cidadãos do Reino Unido respeitando também a decisão de abandonar a UE

Antonio Tajani, presidente do Parlamento Europeu (PE), afirmou esta quinta-feira que o acordo entre a União Europeia (UE) e o Reino Unido para a saída da comunidade dos 27 “é o primeiro passo no início de um longo percurso”.

“Este acordo deve refletir que qualquer resultado será inferior à pertença plena à UE, salvaguardando, no entanto, os interesses da UE27 e os direitos dos cidadãos. Demonstra o que a UE defende: a solidariedade e a unidade entre os seus membros”, afirmou o presidente esta quinta-feira depois de um encontro com Michel Barnier, o negociador-chefe da UE para o Brexit.

Tajani reforçou que o Brexit é a saída do Reino Unido da UE, “mas não da Europa”, reforçando estar “otimista que [o acordo] abrirá caminho a uma relação próxima no futuro entre as partes”.

“Trata-se dos direitos dos nossos cidadãos, de preservar a paz na Irlanda do Norte e de salvaguardar os empregos afetados pela saída do Reino Unido”, disse ainda o presidente do PE. “Acreditamos na democracia e respeitamos a decisão do povo britânico”, reforçou.

A Michel Barnier, Tajani deixou um agradecimento “pelo seu trabalho incasável e pelo seu espírito de cooperação”. O acordo será agora votado no Parlamento Europeu e o presidente do PE espera que as “linhas vermelhas [da UE] sejam respeitadas”.