Internacional

Netanyahu enfrenta segunda crise política em menos de 24 horas

Naftali Bennett ameaça retirar apoio a governo de coligação caso primeiro-ministro de Israel não o nomeie ministro da Defesa

Naftali Bennett, líder do HaBayit HaYehudi, partido ortodoxo que apoia o governo de coligação israelita, exigiu ser o próximo ministro da Defesa. Pouco depois da demissão de Avigdor Lieberman, que era o responsável pela pasta, Bennett, que prometeu “renovação e criatividade” para o ministério,  fez um ultimato ao primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu.

"Eu disse ontem ao primeiro-ministro para me nomear ministro da Defesa para que Israel possa voltar a vencer", esclareceu Bennet aos jornalista, pairando no ar a ameaça de que, caso a nomeação não aconteça, o seu partido retira o apoio ao governo. Este cenário poderá levar Israel a eleições antecipadas.

O pedido vem no seguimento da demissão de Avigdor Lieberman, que se recusou a permanecer no executivo depois do cessar-fogo negociado entre as Forças de Defesa de Israel e o Hamas, que pôs fim a três dias de bombardeamentos de Israel e rockets disparados da Faixa de Gaza. Lieberman considerou as tréguas “uma rendição ao terrorismo”.

 O antigo segurança soviético pressionou ainda o primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu, ao afirmar que o seu partido vai abandonar o governo de coligação e solicitar novas eleições.