Internacional

Jornalista da CNN volta a ter autorização para entrar na Casa Branca

CNN considera decisão do juiz como “uma pequena vitória”

Após a CNN ter avançado com um processo contra Donald Trump e cinco pessoas da sua administração, o juiz federal decidiu esta sexta-feira devolver - temporariamente – a acreditação a Jim Acosta, jornalista do canal norte-americana. A administração do Presidente dos Estados Unidos foi processada por “violação de direitos constitucionais”.

O processo encontra-se ainda em fase inicial, contudo a CNN considera que a decisão do juiz Timothy Kelly – nomeado por Donald Trump para este caso – representa já “uma pequena vitória”.

Recorde-se que a administração de Donald Trump suspendeu a acreditação de acesso à Casa Branca do jornalista da CNN Jim Acosta, o que levou a estação de televisão a avançar com um processo judicial contra o Presidente dos Estados Unidos, e contra mais cinco pessoas envolvidas no sucedido: a secretária de imprensa da Casa Branca, Sarah Huckabee Sanders,o chefe de gabinete, John Kelly, a porta-voz da Casa Branca, o diretor dos Serviços Secretos e o agente secreto que retirou o passe ao jornalista.

Numa conferência de imprensa na Casa Branca, Donald Trump e Jim Acosta envolveram-se numa troca de argumentos, na qual a secretária de imprensa se envolveu e tentou retirar o microfone ao jornalista. Mais tarde a administração da Casa Branca publicou uma montagem do vídeo que tentava passar a ideia de que Jim Acosta tinha sido agressivo.