Internacional

Homem foi atropelado durante o protesto dos "coletes amarelos"

Mais de 50 mil manifestantes protestam contra o aumento da taxa nos combustíveis imposto por Emmanuel Macron

Em França mais de 50 mil manifestantes protestam este sábado contra o aumento dos combustíveis. O movimente “coletes amarelos” promoveu mais de mi manifestações que têm como objetivo fechar circulação rodoviária em vários pontos de França.

Segundo o ministro do Interior francês, Christophe Castaner, no terreno havia “1.083 pontos de tensão, com cerca de 50.000 pessoas nesses pontos”.

O protesto já provocou uma vítima mortal: um homem morreu atropelado em Sabóia, sudeste de França, depois de uma condutora que levava a filha ao médico ter entrado em pânico ao ver o protesto e avançado para os manifestantes, conta ainda o ministro.

O movimento “coletes amarelos” foi criado de forma espontânea nas redes sociais e tem como base o descontentamento da classe média-baixa no aumento dos impostos nos combustíveis anunciado por Emmanuel Macron, presidente de França.

O imposto dos combustíveis vai aumentar o preço do gasóleo em 7,6 cêntimos por litro e na gasolina 3.9 cêntimos por litro, um valor que vai voltar a subir em janeiro seis e três cêntimos por litro, respetivamente.

O protesto agendado para este sábado colocou em alerta as forças seguranças. Segundo o canal francês BFMTV, cerca de 3.000 agentes estão apostos para atuar por todo o país.