Politica

Miguel Albuquerque defende diretora regional da Economia

O presidente do Governo Regional da Madeira diz que Patrícia Dantas "não está acusada de nada" e acusa o PS de fazer uma "campanha de difamação"

O Governo da Madeira, liderado por Miguel Albuquerque (PSD), saiu hoje em defesa da  diretora regional adjunta da Economia, Patrícia Dantas, que estará entre os 126 acusados pelo Ministério Público no caso da Associação Industrial do Minho (AI Minho), que envolve fraude para obter fundos comunitários.

Para o chefe de governo da Madeira, Patrícia Dantas “não está acusada de nada” e diz que o PS está a fazer “uma campanha de difamação”. Miguel Albuquerque afirma que as autoridades estão em fase de recolha de “averiguações” sendo que a diretora regional “se dispôs a esclarecer tudo”. 

De acordo com o “Sexta às 9”, Patrícia Dantas está acusada de ter simulado a assinatura de contrato e de ter passado duas faturas à AI Minho, hoje falida, no valor de 6.100 euros cada. Nessa altura, Patrícia Dantas presidia à Startup Madeira que posteriormente passou a Centro de Empresas e Inovação da Madeira.

A RTP diz que a diretora regional adjunta da Economia da Madeira é um dos 126 acusados ­– 79 pessoas singulares e 47 empresas – que vão responder por crimes como associação criminosa, fraude na obtenção de subsídios, burla qualificada, branqueamento, falsificação e fraude fiscal qualificada. Todos estes crimes terão ocorrido entre 2008 e 2013, segundo o DCIAP.