Sociedade

Especialista de ‘Casados à primeira vista’ afinal é psicólogo estagiário

Especialistas do ‘Casados à primeira vista’ sob investigação da Ordem

A Ordem dos Psicólogos Portugueses está a avaliar a participação dos chamados especialistas no programa ‘Casados à primeira vista’ emitido na SIC, que consiste em casar duas pessoas que não se conhecem.

Os casais são criados a partir da alegada compatibilidade que os participantes têm entre sim, tendo em conta um conjunto de critérios avaliados por um painel de quatro elementos, os tais chamados especialistas: os psicólogos Fernando Mesquita e Alexandre Machado e dois coaches (treinadores) - Cris Carvalho e Eduardo Torgal.

Mas a polémica em redor dos especialistas instalou-se porque o psicólogo Alexandre Machado apresentou-se, no primeiro episódio do programa, como neuropsicólogo, o que não corresponderá à verdade. Segundo a Ordem dos Psicólogos Portugueses, este profissional é apenas psicólogo júnior, título dado aos estagiários e que obriga a uma supervisão.

A situação foi denunciada na revista do Expresso, pelo psiquiatra José Gameiro: "Sobre os psicólogos a situaçãoé bem mais grave. O que se intitula neuropsicólogo, Alexandre Machado, é apenas estagiário de psicologia, tem uma clínica em que exerce neuropsicologia, sabendo-se que a neuropsicologia é uma subespecialidade que exige ser full psicólogo antes". 

A produtora do programa Shine Iberia Portugal explicou, em comunicado citado pelo Correio da Manhã, que Alexandre Machado "é um cidadão britânico, psicólogo, especialista em análise comportamental e mediação de conflitos, mestre em Neuropsicologia pela Universidade Católica de Lisboa e doutorando em Ciências da Cognição" na mesma instituição.

Por outro lado, a Ordem esclareceu ao mesmo jornal que "os profissionais podem ter formação e títulos internacionais, mas se não pedirem as devidas equivalências, isso de nada vale em Portugal".

No entanto, a controvérsia não fica por aqui, a Ordem sublinha também que o Código Deontológico da profissão não permite que os psicólogos façam intervenções em espaços mediáticos. 

Além disso, os coaches - Cris Carvalho e Eduardo Torgal – não têm formação na área da psicologia, ao contrário da posição que é defendida pela ordem dos psicólogos.