Politica

Orçamento. Rui Rio assume que pode votar a favor de propostas do Bloco e PCP

Em causa estão duas medidas: a taxa para combater a especulação imobiliária (proposta pela Bloco) e a tributação autónoma sobre viaturas nas empresas (proposta pelo PCP)

Rui Rio assumiu que pode votar a favor da proposta do Bloco de Esquerda para o Orçamento do Estado de taxar as mais-valias para combater a especulação imobiliária e também da proposta do PCP que vai contra o aumento da tributação sobre as frotas das empresas. 

Mas, em relação à proposta dos bloquistas, há uma condição. O líder do PSD lembrou que os sociais-democratas também apresentaram alterações sobre a tributação dos mais-valias e que, caso as duas propostas tenham “antagonismos”, o voto a favor não é possível. Agora, “se elas não tiverem antagonismos não é por ser do Bloco de Esquerda que eu voto contra, isso podem ter a certeza”, garantiu Rui Rio, à margem de um encontro com nilitantes do PSD em Braga.

Já sobre as frotas das empresas, o líder social-democrata afirmou estar de acordo com o princípio defendido pelos comunistas. “Essa proposta é uma proposta com a qual eu concordo, que não haja um agravamento da tributação autónoma sobre viaturas nas empresas. Concordo com isso”, disse.

Orçamento é “uma mentira”

Rui Rio falou também do facto do Orçamento do Estado ter um “número elevado” de cativações, o que, para o líder do PSD, torna o documento “uma mentira”. “É preciso que as pessoas entendam que o Orçamento do Estado quando tem um número elevado de cativações acaba por ele próprio ser uma mentira, porque é aprovado um documento no Parlamento, mas depois o governo executa aquilo o que lhe apetece, não executa tudo”, afirmou.

“Esta mentira é grave para todos os portugueses, mas é particularmente grave para o Bloco e o PCP que andaram a negociar um determinado Orçamento com o governo, mas o governo nem cumpre o que acordou com os seus parceiros”, acrescentou Rio.