Economia

Câmara quer criar regras para trotinetas elétricas

Estacionamento no meio dos passeios, velocidade e regras de boa utilização são fator de discussão

DR  

A Assembleia Municipal de Lisboa (AML) aprovou ontem uma recomendação do CDS-PP para a criação de regras e boas práticas para as trotinetas elétricas na cidade, nomeadamente sobre a circulação e estacionamento.

Os eleitos do CDS-PP na AML querem que a Câmara de Lisboa “intervenha, através da Polícia Municipal, para ações de sensibilização e fiscalização sobre infrações e cumprimento das regras e legislação vigente”, já que, segundo a recomendação, “diversos relatos por toda a cidade descrevem que o estacionamento desordenado dos veículos causa perturbações na mobilidade dos peões, em especial cidadãos com dificuldades de visão ou com limitações físicas”.

O grupo municipal do CDS-PP pede ainda que, em articulação com as empresas do setor, a autarquia “procure implementar iniciativas de esclarecimento sobre os benefícios de utilização das trotinetas, bem como das responsabilidades e obrigações dos utilizadores”.

Já o PAN quer a câmara publicite no seu ‘site’ “os 90 locais identificados como ‘hotspots’ [pontos de recolha] para as trotinetas com motor”, assim como as zonas “onde se desaconselha a utilização deste modo de transporte” e recomenda “que sejam alteradas todas as localizações dos ‘hotspots’ que se localizam em cima dos passeios”.

Num comunicado enviado às redações o líder da bancada do CDS-PP na AML, Diogo Moura, saudou a "a utilização de trotinetas elétricas como mais um meio de transporte amigo do ambiente", mas deixou claro que a câmara deve tornar as regras públicas assim como as boas práticas da sua utilização, "evitando os perigos existentes na circulação e estacionamento em passeios".

"Os centristas estão preocupados com o estacionamento de veículos no meio de passeios, obstruindo a passagem de peões, em particular dos invisuais ou com mobilidade reduzida, bem como os eventuais atropelamentos face à velocidade" a que as trotinetes circulam, pode ler-se na mesma nota.