Internacional

Tribo indígena mata turista americano com flechas

O homem morto pelas flechas foi identificado como sendo um missionário que ali queria pregar o cristianismo. O contacto com as tribos indígenas do arquipélago Andaman é estritamente proibido

Um turista americano terá sido morto por uma tribo ameaçada de extinção nas ilhas de Andaman e Nicobar, na Índia. A noticia foi revelada pelos pescadores que levaram o homem para a ilha Sentinela Norte e dizem que os nativos mataram o turista atirando-lhe flechas, deixando o seu corpo já sem vida na praia.

O contacto com as tribos indígenas do arquipélago Andaman é estritamente proibido e já foram presos sete pescadores por transportarem ilegalmente turistas para as ilhas. À BBC Hindi o jornalista Subir Bhaumik, que investiga as ilhas há anos, explicou que "o número de pessoas pertencentes à tribo Sentinela é tão baixo que nem sequer sabem como usar o dinheiro. É ilegal ter algum tipo de contacto com elas." Em 2017, o governo indiano proclamou que tirar fotografias ou fazer vídeos das tribos nativas de Andaman seria punível com pena de prisão de até três anos.

O homem morto pelas flechas foi identificado como sendo John Allen Chau, um missionário que ali queria pregar o cristianismo, segundo a imprensa indiana, citada pela BBC. "A polícia disse que Chau já tinha visitado a ilha Sentinela Norte cerca de quatro ou cinco vezes com a ajuda de pescadores locais", disse Subir Bhaumik.