Desporto

Taça de Portugal. Rui Vitória garante Krovinovic e desvaloriza a "ameaça" Jesus

O treinador do Benfica fez esta quarta-feira a antevisão do encontro de amanhã com o Arouca e garantiu o início de um "ciclo de vitórias" para as águias

Depois da paragem para as seleções, regressam as competições internas - no caso, a Taça de Portugal. Que terá o seu primeiro jogo já nesta quinta-feira, com o Benfica a receber o secundário Arouca. Na antevisão do encontro, Rui Vitória garantiu mudanças no onze encarnado, a começar por Krovinovic, afastado dos relvados desde janeiro. "Vamos ter mudanças porque houve jogadores que jogaram ontem e vamos competir amanhã. Ainda vamos decidir a equipa que vai entrar, mas vão haver essas mudanças, tendo em vista o máximo rendimento. O Krovinovic vai voltar à convocatória e estou em crer que vai ter minutos de jogo", assumiu o técnico das águias, rejeitando que essa opção tenha algo a ver com o facto de o Benfica ir a Munique na próxima terça-feira, num jogo que pode decidir o futuro europeu do clube: "Não falei em gestão. O que eu disse é que é possível que haja mudanças e essa mudança tem a ver com o rendimento dos jogadores para amanhã. Queremos que tenham condições para defrontar o adversário. Não vai alterar o rendimento da equipa. Estou à vontade, não tem nada a ver com o jogo de Munique."

Mostrando conhecer bem o adversário desta quinta-feira, Rui Vitória deixou elogios ao plantel arouquense, bem como ao seu treinador. "Esta equipa tinha inicialmente o objetivo de subir à Liga. Trocou de treinador, agora tem o Quim Machado, que é um conhecedor profundo de jogos de primeira liga. A equipa do Arouca tem uma mescla de jogadores jovens e experientes, apresenta-se normalmente em 4x4x2 e por vezes em 4x2x3x1, baseia o seu jogo na lógica de jogar na profundidade dos seus avançados, bastante pragmático. Em termos defensivos, os seus jogadores fazem pressão mais alta que nos vai dificultar. Temos de ser fortes, o adversário pode causar-nos perigo sobretudo pelos avançados, que são perigosos", alertou o treinador do Benfica, salientando ainda o fator motivacional para os jogadores do Arouca: "Estes jogos podem ser uma grande montra. Um golo marcado no campo do Arouca não tem o mesmo impacto que no Estádio da Luz ou em Alvalade. Sabemos que é assim. Mas nós estamos também muito motivados, queremos ganhar e prosseguir nesta competição. A nossa motivação vai estar cá em cima."

Na conferência de imprensa, Rui Vitória foi novamente questionado sobre o tema Jorge Jesus. Como é seu apanágio, desvalorizou a questão, optando por abordar unicamente o encontro com o Arouca e o "ciclo de vitórias que a equipa vai iniciar a partir de amanhã". "Tenho o máximo de respeito pelo trabalho que os treinadores portugueses fazem no estrangeiro, começando pelo embaixador-mor que é o José Mourinho. Desde Vítor Pereira, Jorge Jesus, [Pedro] Caixinha, Marco Silva, Paulo Fonseca, Nuno Espírito Santo... Tenho respeito por todos", frisou, antes de confessar que a equipa não consegue passar totalmente ao lado do caso e-toupeira. "Dizer que somos imunes não é realidade. O plantel e o staff têm consciência que esse é um facto que rodeia o Benfica, mas o assunto é resolvido sempre com preocupação de olhar para dentro. Dizer que não temos ouvidos e olhos... isso não acontece. Mas temos essa capacidade de nos preocuparmos connosco", sentenciou.

 

Mais motivação era impossível

Em Arouca mora uma equipa ambiciosa, apesar da consciência da dificuldade da tarefa. As palavras são de Quim Machado, o treinador do atual 14º classificado da II Liga. "A responsabilidade não é nossa, estará toda do lado do Benfica. Tudo o que fizermos poderá ser positivo para nós. Eu não gosto de perder e ninguém gosta de perder. Pode acontecer tudo no futebol. Temos um emblema para defender. O Arouca tem um passado recente em que foi à Liga Europa", salientou o técnico, completando a ideia: "Não podemos chegar ao Estádio da Luz e ser o coitadinho. Há que chegar lá e lutar. Ninguém aborda um jogo que não seja para não tentar ganhar. O Arouca nunca pode dar esta eliminatória por perdida."

Quim Machado, que soma quatro vitórias (duas delas na Taça de Portugal, e ambas fora, frente a Caçadores das Taipas e Farense) em seis jogos desde que assumiu o comando da equipa, no fim de setembro, prometeu de resto que o conjunto irá manter a sua identidade. "Não vamos querer alterar muita coisa daquilo a que estamos habituados. Sabemos que não podemos chegar lá e ir tudo para a frente, temos de ter cautelas, como é óbvio, mas também tentar encontrar formas de chegar à baliza adversária. Não podemos ter medo. Há aqui jogadores que nunca jogaram no Estádio da Luz, mas temos de provocar o susto no Benfica. Este jogo é uma montra, um jogo onde os jogadores podem demonstrar o seu valor", realçou o antigo defesa, prevendo um Benfica a tentar resolver o jogo o mais rápido possível: "O Benfica deve querer rapidamente fazer um golo, até porque tem Liga dos Campeões logo a seguir. Não sabemos que onze poderá apresentar, teve muitos jogadores nas seleções. Mas não tenho dúvidas que o Arouca vai fazer um bom jogo."