Vida

Cientistas revelam qual foi o pior ano de sempre

Investigação foi liderada por Michael McCormick, professor de história medieval da Universidade de Harvard

Um grupo de historiadores e arqueólogos determinou aquele que foi o pior ano da História. A descoberta foi feita a partir da análise de um glaciar suíço.

O ano de 536 foi o ano escolhido pelo grupo. "Teria sido assustador estar vivo em 536", disse Michael McCormick, professor de história medieval da Universidade de Harvard, à Euronews.

Este ano, explicam os especialistas, marcou o início de uma sequência de eventos naturais terríveis para a Humanidade. A equipa de investigadores, liderada por McCormick examinou o núcleo do glaciar Colle Gnifetti, dos Alpes suíços, e identificou poluentes em pequenas partes de vidro vulcânico – este cenário seria expectável num vulcão na Islândia, refere o estudo, publicado na Antiquity.

McCormick explica que, nesse ano, uma erupção vulcânica de grandes dimensões na zona da Islândia espalhou uma nuvem de cinzas enorme por todo o hemisfério norte. "As temperaturas caíram abruptamente, o que forçou as pessoas a fazerem alguns grandes ajustes no setor da agricultura, nomeadamente a descobrir como teriam de passar a cultivar os alimentos", explica o especialista, citado pela Euronews.

Christopher Loveluck, professor de arqueologia na Universidade de Nottingham e membro da equipa que investigou este caso, diz que esta nuvem de cinzas e a escuridão em que se vivia na altura teve consequências “horrendas” para a Humanidade – as temperaturas eram muito baixas, muitos passaram fome e ocorreram surtos semelhantes à peste negra.