Politica

"Tal como em novembro de 75, podemos decidir se recolocamos Portugal no curso de uma Democracia decente"

Carlos Carreiras publica novo manifesto do 25 de Novembro no Facebook

No manifesto publicado hoje na rede social, Carreiras começa por relembrar o 25 de Novembro de 1975 e a razão pela qual lança o novo manifesto.

O presidente da Câmara Municipal de Cascais, aproveitou para assinalar este domingo o 25 de Novembro de 1975 – tentativa de golpe militar, conduzido pelas forças armadas e que permitiu que fosse instaurada em Portugal uma democracia pluralista e política - com um novo manifesto publicado na sua página do Facebook.

“25 de Novembro sempre. Razão de lançar o Manifesto 25/11: O tempo dos reformistas e moderados confrontarem os revolucionários e reacionários. Portugal vive uma falsa ilusão de paz e de progresso que esconde uma profunda degradação democrática. Celebram-se défices zero. Mas os hospitais há muito passaram o limite de rutura e educação é um elevador social parado a reproduzir lixo relativista. Elogia-se a paz social. Mas a primeira greve de juízes em treze anos, e apenas a terceira na história do país, mostra como o desespero atingiu o coração do Estado de Direito”, começa por escrever Carreiras.

“O que nos leva à urgência de Novembro. Tal como em 1975, estamos num momento decisivo. Chegámos a um ponto em que as linhas vermelhas da responsabilidade, da ética e da liberdade não podem recuar nem mais um milímetro. Tal como a 25 de novembro de 1975, nós podemos lutar pela liberdade, pela Igualdade e pela Justiça, ou deixar que eles tenham Estado à mercê das suas fantasias revolucionárias, populistas e proto-totalitárias. Tal como em novembro de 75, nós podemos decidir se recolocamos Portugal no curso de uma Democracia decente, onde o país se cumpra para todos, ou se permitimos que eles, os que amam a humanidade em geral mas detestam o homem comum em particular, imponham a sua agenda desumanizadora ao indivíduo. ‘Nós e ‘eles’ não são abstrações”, escreve ainda o presidente da Câmara de Cascais.

Já em entrevista ao Diário de Notícias, o presidente da Câmara de Cascais explicava que a data de hoje tem um “peso muito importante em Portugal” e que é necessário “fazer um manifesto 25/11”. 

Leia aqui o texto na íntegra.