Politica

Ministra da Cultura acha “ótimo” não ler jornais portugueses há quatro dias

A frase de Graça Fonseca está a ser alvo de comentários negativos nas redes sociais, uma vez que, a ministra da Cultura também tutela a área da comunicação social.

A ministra da Cultura disse que “uma coisa ótima de estar em Guadalajara”, no México – onde está a participar na Feira do Livro – é que não vê “jornais portugueses há quatro dias”.

A declaração polémica surgiu quando os jornalistas questionaram Graça Fonseca sobre a proposta de dois deputados do PS de se implementar em Portugal touradas à semelhança dos Estados Unidos, ou seja, sem sangue e com um velcro no animal para o proteger. “Não sei, não vou comentar o que não conheço. Uma coisa ótima de estar em Guadalajara há quatro dias é que não vejo jornais portugueses”, ironizou a ministra, acrescentando que o assunto que a levou ao México não foram as touradas.

A frase de Graça Fonseca está a ser alvo de comentários negativos nas redes sociais, uma vez que, a ministra da Cultura também tutela a área da comunicação social.

A governante está no México para participar na abertura da Feira do Livro de Guadalajara –  uma das maiores do mundo – que este ano tem Portugal como país convidado. No discurso que fez no sábado, segundo o “Expresso”, Graça Fonseca considerou o “valor da língua portuguesa como ativo económico e cultural” e disse que Portugal ia estar representado em Guadalajara “com o que de melhor teve e tem na história da sua cultura”.

Até ao dia 2 de dezembro, mais de 40 autores de língua portuguesa, como António Lobo Antunes, Mia Couto, Gonçalo M. Tavares, Dulce Maria Cardoso e Afonso Cruz, vão estar na Feira do Livro de Guadalajara. No programa, estão incluídas visitas a escolas, lançamento de livros, sessões de leitura e encontros com leitores. 

No encerramento da feira, estará presente o primeiro-ministro português, António Costa, que passará o testemunho à Índia, o convidado de honra de 2019.