Politica

Portugueses são dos menos preocupados com impacto das fake news nas eleições europeias

Segundo a Comissão Europeia, penas 57% dos portugueses inquiridos está preocupado com a influência das notícias falsas no resultado das europeias do próximo ano

Portugal é o segundo país da União Europeia menos preocupado com o impacto que a divulgação de notícias falsas nas redes sociais possa ter no resultado das eleições europeias, segundo um Eurobarómetro.

De acordo com o relatório divulgado pela Comissão Europeia, apenas 57% dos portugueses inquiridos assumiu estar preocupado com a influência das chamadas fake news no resultado das eleições europeias marcadas para maio de 2019. Esta é a segunda percentagem mais baixa entre os Estados-Membros, atrás apenas de Estónia (56%). Portugal ficou muito distante da média europeia, que é de 73%.

O estudo mostra ainda que Portugal também é um dos países da União Europeia em que a percentagem de cidadãos que teme a possibilidade de que intervenientes externos e grupos criminosos influenciem as próximas eleições europeias é mais baixa. Só 44% dos portugueses inquiridos disse estar preocupado com a hipótese desses fatores influenciarem o resultado das europeias. Neste parâmetro, Portugal é batido novamente pela Estónia (35%) e também por Malta (43%). E fica novamente longe da média europeia de 59%.