Vida

Sócrates passa dias na Ericeira com amiga

O nome de Lígia Correia surgiu na Operação Marquês

José Sócrates tem passado os últimos dias na Ericeira e, segundo a imprensa, não tem estado sozinho.

De acordo com o Correio da Manhã, o antigo primeiro-ministro tem recebido visitas de Lígia Correia, ex-secretária de vários gabinetes de governos socialistas e amiga próxima de José Sócrates há vários anos.

O mesmo jornal apanhou Lígia na varanda do apartamento onde Sócrates está a viver. O CM garante que mantêm de uma relação amorosa, mas não vivem juntos. No entanto, as visitas de Lígia Correia à Ericeira “são uma constante”, garante a mesma publicação, que divulgou fotografias de ambos.

Lígia Correia é uma das mulheres no centro da investigação a Sócrates. A antiga secretária era suspeita de estar envolvida na compra dos milhares de exemplares do livro do ex-primeiro-ministro, com dinheiro de Carlos Santos Silva, o homem que o Ministério Público acredita ser o testa-de-ferro de José Sócrates.

O nome de Lígia voltou a surgir na imprensa quando foi divulgado o seu interrogatório. Explicou que era uma amiga próxima do antigo primeiro-ministro, a quem tinha pedido ajuda quando ficou desempregada e decidiu abrir um bar de vinhos e tapas na Rua Braancamp, próxima da antiga casa de Sócrates.

O bar faliu no início de 2014 e, a partir daí, começou a contar com a ajuda do antigo governante. Lígia confirmou esta informação, mas, durante o interrogatório, não soube precisar as quantias emprestadas por Sócrates: "Bem, não tenho assim presente, mas estou a falar de coisas para fazer face ao dia-a-dia, ‘Toma lá cinquenta euros vai comprar o jantar, ou qualquer coisa para jantarmos’, portanto, seria nessa base. Depois, houve ali talvez duas vezes que me tenha empr... não sei, não estou, não tenho presente."

Para além disso, Lígia teve um papel fundamental na ponte entre José Sócrates e Sandra Santos, a mulher com quem o antigo primeiro-ministro mantinha uma relação íntima e com quem chegou a gastar mais de 100 mil euros. Tal como o SOL noticiou, Lígia conhecia bem Sandra: costumava organizar encontros íntimos em que participavam elas as duas e o ex-primeiro-ministro. Sucede que, à última hora, Sandra acabava muitas vezes por desmarcar as combinações. Sócrates insistia com Lígia para saber notícias da amiga: “Vê se é hoje ou não”, pedia numa conversa por telefone. Ao que a outra respondia: “Ela [Sandra] tem dificuldade em dizer que não, a mãe deve fazer muita pressão e ela não consegue gerir a relação com a mãe... Acho que ela não quer estar connosco”. Sandra Santos desculpava-se com a mãe quando, na verdade, queria era livrar-se dos encontros com eles para estar com Claudino, o ex-namorado.

Lígia Correia chegou mesmo a aconselhar o antigo governante a fechar a torneira: “O dinheiro é teu, tu fazes como entenderes, mas é uma situação desconfortável. Tu mandas-lhe o dinheiro, já no mês passado mandaste aquele dinheiro todo e ela já não tem, acaba por gastar tudo e fica sem dinheiro para vir [a Portugal, aos encontros com Sócrates e com ela]”.