Vida

“A minha filha tinha medo de se chegar ao pé de mim”

Paco Bandeira foi o mais recente protagonista do programa 'Vidas Suspensas' da SIC, onde falou sobre dois dos momentos mais complicados de sempre na sua vida.

No episódio do programa da SIC, o cantor recordou o momento em que Maria Fernanda, a sua primeira mulher, colocou termo à sua própria vida mesmo à sua frente, em 1996. “Não tivemos discussão nenhuma, toda a gente sabe coisas que eu não sei. O que aconteceu é que fui dormir a sesta como sempre dormia. Quando me levantei foi quando a Fernanda entrou no quarto e me disse coisas muito bonitas em relação a nós e depois deu um tiro na cabeça”, recordou o artista, afirmando que acredita que a mulher lhe queria passar uma mensagem que não foi entendida pelo próprio. 

Passados quase oito meses da sua morte, Paco Bandeira conheceu Maria Roseta, 17 anos mais nova, que acabou por se tornar sua mulher. Pouco tempo depois de se terem conhecido, nasceu a primeira filha em comum do casal, Constança.

“Qualquer coisa que eu fizesse era contra a maneira de ser dela. Ninguém gostava da Maria Roseta. Mandona, altiva, autoritária, tratava mal as pessoas. A toda a hora dizia mal das minhas filhas”, contou o artista.

À SIC, o cantor contava que a relação ia piorando de dia para dia e, quando Constança fez nove anos, Maria Roseta saiu de casa. Paco Bandeira disse ainda que a filha começou a ser manipulada pela própria mãe. “A minha filha tinha medo de se chegar ao pé de mim".

“Eu andava na rua e era um monstro que batia nas mulheres. Nunca fez nenhuma queixa de mim, nada", explicou o ator. Recorde-se que o caso se tornou público e foi a tribunal, tendo Paco Bandeira sido condenado a uma pena suspensa por abusos psicológicos. Na altura, contava o artista, o testemunho da filha foi crucial para que o juiz tomasse uma decisão.

Atualmente, Paco Bandeira é casado com Gisela de Jesus, e na reportagem afirma que a sua vida nunca mais foi a mesma e que a sua carreira profissional foi muito prejudicada por causa dos acontecimentos passados.