Desporto

Libertadores. River desafia Boca: "Porque não querem jogar? Não somos assim tão bons..." (com vídeo)

O presidente dos millonarios pediu ao seu homólogo dos xeneizes para se "deixar de desculpas" e aceitar jogar a segunda mão da final, adiada após o ataque dos adeptos do River ao autocarro da equipa do Boca

Não tem fim à vista a polémica relacionada com a segunda mão da final da Taça Libertadores. Depois de o presidente do Boca Juniors, Daniel Angelici, ter exigido que o River Plate fosse penalizado com a derrota, na sequência do ataque dos seus adeptos ao autocarro dos xeneizes, agora foi o seu homólogo dos millonarios a contra-atacar.

"Porque é que não querem jogar? Não somos assim tão bons, podem ganhar-nos!", disparou Rodolfo D'Onofrio, pedindo a Angelici que deixe de "apresentar desculpas" e aceite ir a jogo. D'Onofrio, aliás, acusa o presidente do Boca de se ter comprometido a jogar a segunda mão da final num prazo de 24 horas depois do adiamento e de ter depois faltado à palavra. "Assinámos um compromisso para adiar o jogo por 24 horas e jogarmos no domingo. Na altura, o presidente da CONMEBOL perguntou: 'Podem jogar?' Ele disse que achava que sim, dependia do estado dos jogadores que estavam afetados com o sucedido. Nunca pensei que nessa mesma noite ele estava a escrever a pedir os pontos do jogo", lamentou o líder do River, dirigindo-se depois diretamente a Angelici: "Deste a tua palavra ao presidente da CONMEBOL e a mim. Não faças caso do que te andam a dizer. Toma a atitude que tens de tomar. Ontem o presidente da CONMEBOL pediu-nos algo muito lógico: que tratemos de evitar a violência, que o futebol é apenas um jogo, tal como eu vinha a dizer nas últimas semanas. Temos de acabar com esta guerra que deixa as pessoas nervosas."

O líder do River Plate manifestou-se ainda preocupado com a imagem que os dois clubes estão a passar do futebol argentino. "Temos de acabar com esta estupidez, o mundo está a ver-nos e nós estamos a mostrar-nos de uma forma terrível. Terminemos com esta invenção de tentar ganhar o jogo por algo que o River não tem nada a ver", pediu, criticando os responsáveis pelo ataque: "Essas pessoas não têm que estar no futebol, nem a conviver com as pessoas normais. Não sei quantos são, nem me interessa saber quem são, ninguém até agora me conseguiu explicar quem são."

 

Más picante que nunca, Rodolfo D'Onofrio desafió al presidente de #Boca por el partido decisivo de la Copa Libertadores: "¿Por qué no quieren jugar? No somos tan buenos, nos pueden ganar". ¡TERRIBLE! pic.twitter.com/BrNUaP1zZM via @SC_ESPN

— Elmer Polanco (@PolancoESA) 28 de novembro de 2018