Desporto

FC Porto-Schalke 04. Dragão já tinha bilhete para os ‘oitavos’ mas certificou-se que ia em primeira classe

Os azuis-e-brancos entraram em campo com o apuramento para a próxima fase da prova garantido, mas nem isso tirou o foco ao dragão. Os comandados de Sérgio Conceição foram superiores ao conjunto alemão e garantiram a liderança do grupo na penúltima jornada desta fase

Sérgio Conceição havia confessado: “sinto que este vai ser o jogo mais difícil da fase de grupos”. O técnico do FC Porto analisava na terça-feira a receção ao Schalke 04. Até podia ter razão, mas certamente que o sentimento portista se alterou minutos antes de a equipa entrar em campo. Na noite desta quarta-feira, quando faltavam cerca de dez minutos para se acenderem as luzes no Dragão, os azuis-e-brancos ficaram a saber que tinham um bilhete reservado rumo aos oitavos-de-final da Liga dos Campeões. A par dos comandados de Sérgio Conceição, também os alemães festejavam. Tanto o FC Porto como o Schalke04 beneficiaram da derrota (2-0) do Galatasaray com o Lokomotiv, que vão disputar na última jornada do grupo D o acesso à Liga Europa. Os turcos têm neste momento mais um ponto do que os russos pelo que só dependem de si para continuar nas provas europeias. 

Assim, com metade do destino traçado, o dragão entrava em campo com outra missão: a de segurar o primeiro lugar do grupo na penúltima jornada desta fase de grupos. Mas para isso o FC Porto tinha que garantir um triunfo diante do emblema alemão. 

do domínio ao massacre, festa azul Os azuis-e-brancos entraram com mais vontade de mandar no encontro. Aos 15 minutos, Danilo Pereira rematou forte mas viu o guardião alemão negar-lhe o golo com uma grande defesa. Pouco depois foi a vez de Marega tentar a sorte, após um remate de Danilo – novamente Fahrmann a mostrar presença. O perigo voltaria a rondar a baliza alemã pelo internacional português, desta feita através de um cabeceamento após cobrança de um canto. Ainda antes do intervalo, o suspeito do costume: Danilo Pereira rematou de pé esquerdo, mas a bola passou por cima da baliza à guarda de Fahrmann. Apesar das várias oportunidades por parte dos comandados de Sérgio Conceição, o nulo persistiu até ao intervalo. No regresso, o mesmo filme. Um FC Porto mais pressionante, com mais garra e com mais querer que o adversário. A segunda parte abriu, de resto, com mais uma boa oportunidade azul-e-branca, desta feita por Herrera, que rematou cruzado para defesa de... Fahrmann. Mais uma. Mas, neste momento, era quase certo que a igualdade não iria durar muito mais. E assim foi. Depois de uma superioridade notória dos azuis-e-brancos na primeira metade, o FC Porto dominou por completo a segunda parte. No regresso dos balneários, oprimeiro golo do FC Porto chegou numa altura em que estavam jogados sete minutos. Éder Militão estreou-se a marcar pelos azuis-e-brancos após finalizar com sucesso um cruzamento de Óliver. Apenas três minutos depois de inaugurar o marcador, nova festa no Dragão: após tabela dentro da área com Brahimi, Corona rematou para o segundo golo dos comandados de Sérgio Conceição.

Apesar da vantagem confortável de dois golos, o FC Porto não tirou o pé do acelerador. Pelo contrário. Pouco depois do golo do mexicano, foi a vez de Felipe ficar muito perto de apontar um golaço de bicicleta – elas andam na moda –, e só a trave da baliza alemã impediu que o brasileiro fosse um sério candidato ao melhor golo desta jornada da fase de grupos da prova. 

A primeira parte desta segunda metade estava a revelar-se, de resto, um autêntico massacre para os alemães, que iam tentanto consolar-se em contra-ataques, sem sucesso.

Ainda se suspirava pelo lance de Felipe, quando o FC Porto protagoniza mais um momento em que o golo seria a cereja no topo do bolo. Numa jogada estudada, Óliver picou a bola por cima da barreira do Schalke 04 e Corona, sozinho, rematou de primeira, com a bola a sair muito perto do poste esquerdo da baliza de Fahrmann.
Completamente contra a corrente do jogo, o vice-campeão alemão ainda conseguiu reduzir, a três minutos do tempo regulamentar, por Nabil Bentaleb, de grande penalidade. O árbitro apitou para a marca do castigo máximo após toque com o braço de Óliver, na sequência de um desvio de Rudy. 

Apesar do aperto na fase final do encontro, já nos descontos, o FC Porto ainda voltou a balançar as redes adversárias após remate de Marega, que, selou o resultado final (3-1) depois de segundos antes ter visto o árbitro assistente negar-lhe um golo por estar em posição irregular (fora-de-jogo).

Do encontro só há a tirar uma conclusão: triunfo mais do que justo do FC Porto, que poderia ter vencido, sem problema, com uma diferença maior de golos. Com uma exibição de gala (sobretudo na segunda metade), Sérgio Conceição e companhia têm o bilhete rumo aos ‘oitavos’ na mão e seguem... em primeira classe. 
De notar que o apuramento para os oitavos-de-final já rendeu 9,5 milhões aos cofres azuis e brancos.

Nos ‘oitavos’ pelo terceiro ano consecutivo O FC Porto garantiu pelo terceiro ano consecutivo o apuramento à fase seguinte. Este é, aliás, a segunda época que os azuis-e-brancos chegam a esta fase sob o comando de Sérgio Conceição. Em 2017/18, o dragão foi, recorde-se, eliminado nos oitavos-de-final pelo Liverpool (5-0 no conjunto das duas mãos). Já na época anterior, em 2016/17, o FC Porto também caiu nos ‘oitavos’, perante os italianos da Juventus (3-0 no agregado das duas mãos), mas com Nuno Espírito Santo no cargo de treinador.
Com a passagem assegurada, o único sobrevivente luso na próxima fase da Champions vai pelo menos tentar igualar o resultado de 2014/15, a última época em que o FCPorto marcou presença nos quartos-de-final da competição, à data com o agora mal-amado orientador espanhol Julen Lopetegui. Antes do ex-selecionador da La Roja, há precisamente dez anos, 2008/09, Jesualdo Ferreira foi o técnico responsável por levar os azuis-e-brancos à eliminatória que antecede a meia-final. 

Doze equipas nos oitavos de final Com uma jornada da fase de grupos por cumprir, além de o FC Porto, Barcelona, Ajax, Roma, Real Madrid, Juventus, Manchester United, Manchester City, Bayern Munique, Atlético Madrid, Schalke 04, Borussia Dortmund estão já apurados para os oitavos. Entre os doze emblemas, os blaugrana foram os primeiro a garantir a passagem à fase seguinte.