Sociedade

Suspeito de matar colega no quartel fica em prisão preventiva

Militar foi ouvido esta manhã no tribunal de Sintra 

O militar suspeito de assassinar a tiro o colega dos comandos Luís Teles vai aguardar o julgamento do processo em prisão preventiva.

O suspeito foi ouvido, esta sexta-feira de manhã, no Tribunal de Sintra, tendo-lhe sido aplicada a medida de coação mais gravosa.

O comando deverá agora dirigir-se ao presídio militar de Tomar, onde já estava detido desde quarta-feira.

O comando Luís Teles morreu a 21 de setembro na base dos Comandos na Carregueira. Inicialmente, pensou-se que se tinha tratado de um suicídio, aliás foi essa a versão que o Exército passou à família.

Mas a investigação da Polícia Judiciária Militar aponta para um crime de homicídio, tendo detido um colega da vítima como suspeito esta quarta-feira.