Desporto

Canelas. Marco Gonçalves condenado a 11 meses de prisão com pena suspensa

O antigo avançado fica ainda impedido de entrar em estádios durante o mesmo período de tempo, tendo sido absolvido da acusação de ameaça agravada ao árbitro José Rodrigues

Marco Gonçalves, ex-jogador do Canelas 2010, foi condenado nesta sexta-feira a 11 meses de prisão com pena suspensa (durante 24 meses), devido à agressão ao árbitro José Rodrigues num jogo frente ao Rio Tinto, em abril de 2017. O ex-avançado, hoje com 36 anos, foi ainda condenado a pagar 3600 euros de indemnização ao juiz - que pedia 32 mil euros.

A juíza que tomou conta do processo deu como provada a acusação de que o arguido agarrou o árbitro pelo pescoço, puxou-lhe a cabeça e deu-lhe uma joelhada, atingido-o na cara - em particular no nariz -, depois de ser admoestado com um cartão vermelho por agressão a um adversário. José Rodrigues foi transportado de imediato para o hospital e o jogo cancelado. O árbitro ressalvou entretanto em tribunal que vive desde esse momento com dificuldades em respirar e, por ter estado hospitalizado e impossibilitado de trabalhar durante um longo período (além dos custos das deslocações ao hospital, medicamentos e consultas médicas), terá perdido qualquer coisa como sete mil euros. Na altura, o jogador - conhecido no mundo do futebol por Orelhas - foi imediatamente despedido do Canelas e suspenso por quatro anos pelo Conselho de Disciplina da Associação de Futebol do Porto.

Conhecido por ser também integrante da claque do FC Porto "Super Dragões", Marco Gonçalves ficará ainda impedido de entrar em estádios de futebol durante 11 meses. A juíza, porém, absolveu-o da acusação de ameaça agravada ao árbitro José Rodrigues.