Internacional

Paris. Caos, confrontos e detenções

Polícia já deteve pelo menos 122 manifestantes, de acordo com as últimas notícias.

São cerca de três mil "coletes amarelos" a protestar nos Campos Elísios contra o aumento dos combustíveis e o elevado custo de vida. Há dez feridos nos confrontos com a polícia. 

A polícia está a usar gás lacrimogéneo e canhões de água para dispersar os protestos. Desde as 06h00 locais (05h00 em Lisboa), a avenida parisiense está fechada ao tráfego e sujeita a uma vigilância policial. Duas pessoas foram presas por transportar armas proibidas.

Os manifestantes não desistem e falam em "guerra civil". Se necessário, defendem, voltarão no próximo sábado à frente de combate.

No Twitter, o ministro do Interior Christophe Castaner assumiu que entre os 1700 manifestantes existem “1500 perturbadores” e “200 protestantes pacíficos” concentrados na zona dos Champs-Élysées e do Arco do Triunfo. “A nossa força policial já está presente e está a controlar os agitadores: até agora já se registaram 39 prisões”, avançou.

A 24 de novembro, 130 pessoas acabaram detidas e os confrontos provocaram, pelo menos, 24 feridos.

O movimento dos coletes amarelos começou no início do mês de novembro como protesto contra o aumento constante dos preços dos combustíveis. Conta com o apoio de 84% dos franceses, de acordo com uma sondagem, e expressa o descontentamento da população com Emmanuel Macron.