Cultura

Rupert Grint: "Filmar o Harry Potter acabou por ser um grande sacrifício"

O artigo do ator que dá vida a Ron Weasley no jornal Guardian

DR  

Num artigo publicado no jornal britânico Guardian, o ator Rupert Grint, conhecido por dar vida, conhecido por dar vida a Ron Weasley na saga Harry Potter, falou sobre alguns dos seus medos.

“Antes de junho de 2000, tinha uma vida normal. O meu pai vendia objetos relacionados com Formula 1 e a minha mãe fazia bolos de casamento e tratava de cinco miúdos. Quando consegui o papel de Ron Weasley saí da escola de imediato e as coisas nunca mais forma iguais”, escreveu.

O ator revela que decidiu participar nas audições porque gostava muito de teatro e dos livros de JK Rowling, mas o impacto dos filmes começou a ter impacto no seu dia-a-dia. “A passadeira vermelha e a imprensa foram um ataque aos meus sentidos. Não tenho jeito para essas coisas”, explicou.

Rupert Grint explicou que nem tudo foi fácil: “Houve alturas em que pensei desistir. Filmar o Harry Potter acabou por ser um grande sacrifício. Comecei a trabalhar muito novo durante períodos tão longos. Lembro-me de pensar: “Isto consome-me tanto, será que quero mesmo voltar? Se calhar isto não é para mim”. Acho que, ao pensar assim, estava apenas a ser um adolescente normal”.

O ator revelou que, com o passar do tempo, a linha que separava Rupert Grint e Ron Weasley era cad avez mais ténue: “Há muito de mim no Ron e seguir em frente [no final da saga] exigiu um grande ajuste da minha parte, pois os filmes eram uma parte constante da minha vida. Não quero comparar isto com uma saída da prisão, porque eu não estava preso, mas parecia mesmo que estava a sair de uma instituição. Foi bom respirar ar fresco e gusto cada vez mais de estar longe das câmaras”.

Para ler o artigo do Guardian clique aqui.