Desporto

Jorge Jesus garante que "Bruno de Carvalho mentiu em tribunal"

O atual treinador do Al-Hilal afirma ter testemunhas

Jorge Jesus reagiu às declarações de Bruno de Carvalho acerca do ‘ataque’ à Academia de Alcochete e garante que o antigo presidente leonino “mentiu em tribunal” relativamente ao facto de ter sido o antigo treinador do Sporting a mudar a hora do treino.

“Não, quem mudou foi ele. Agora não sei se foi com a intenção de alguma coisa. Só vou falar deste pormenor porque o resto está em segredo de justiça. Falo disto porque tenho testemunhas”, disse Jorge Jesus, em entrevista ao Correio da Manhã, depois de questionado se teria sido o responsável pela alteração da hora do treino, como Bruno de Carvalho referiu quando foi interrogado em tribunal.

O atual treinador do Al-Hilal não hesita e defende que “Bruno de carvalho mentiu em tribunal”.

“O treino foi alterado das dez da manhã para as quatro da tarde, porque ele disse que precisava de tempo para que fosse criada a nota de culpa para suspender a equipa técnica”, explicou.

Ao relembrar o dia do ataque, Jorge Jesus admite que lhe “custou” ver as imagens recentemente reveladas.

Durante o interrogatório, Bruno de Carvalho referiu que o então treinador do Sporting havia sido agredido com uma “vergastada muito levezinha”, uma vez que não tinha “mazela nenhuma”.  Relativamente a estas afirmações, Jorge Jesus justificou que não foi “agredido na cara com um cinto” e que a agressão “foi no corpo”.

"[Bruno de Carvalho] Nem estava lá, nem sabe o que se passou. Fui agredido outra vez e estava lá muita gente, incluindo jogadores que viram. O Petrovic viu e o William também viu essa agressão. Eu virei-me a alguns adeptos e disse que aquilo em Alcochete era uma traição ao Sporting. Logo a seguir levei um soco que me fez cair. Ele [Bruno de Carvalho] nem sequer lá estava", disse ao CM.

"Senti-me indefeso, mas fiz tudo para defender o Sporting e, principalmente, os meus jogadores. Eu não tive medo de nada. O meu ADN é assim, desde infância. Nem pensei se me iam dar com tacos de basebol, barras de aço e cintos. Foi um momento difícil. Eu e os meus jogadores ficámos chocados com aquilo que os nossos adeptos criaram. Nunca tive medo, mas fiquei surpreendido como é que eles tinham entrado com tanta facilidade na Academia de Alcochete", acrescentou.

Recorde-se que Jorge Jesus não é o primeiro a afirmar que o antigo dirigiente 'leonino' não disse a verdade no Tribunal do Barreiro. No último domingo, o Correio da Manhã avançou com a notícia de que William Carvalho e Rui Patrício vão processar Bruno de Carvalho por difamação, depois de este afirmar perante o juiz de instrução que os jogadores participaram em almoços e jantares com elementos da 'Juve Leo'.

Regresso a Portugal

Jorge Jesus falou ainda do Benfica e do seu possível regresso ao clube ‘da luz’. Segundo o Correio da Manhã, o atual técnico do Al-Hilal garante que não foi contactado e elogiou a decisão de Rui Vitória em continuar à frente da equipa.

Quanto ao regresso a Portugal, Jorge Jesus refere que vai voltar, mas não para já.

“Estou num projeto em que quero ficar. Vou voltar a Portugal, não sei é quando, nem como, nem qual o clube. Importante é voltar para um clube que me quer, tenho de sentir que as pessoas me querem”, concluiu.