Politica

Socialistas chamam António Costa a depor sobre Tancos

Primeiro-ministro pode prestar depoimento por escrito se assim o preferir

O Partido Socialista vai chamar o primeiro-ministro, António Costa, a depor por escrito na comissão de inquérito ao furto de Tancos.

Além de António Costa, o PS quer ainda ouvir a anterior procuradora-geral da República, Joana Marques Vidal; o antigo juiz militar e ex-diretor da Judiciária Militar coronel Gil Prata; o anterior diretor da Polícia Judiciária Militar, Luís Vieira; e o ex-porta-voz da PJM, Vasco Brazão. Os dois últimos são arguidos no processo.

Os socialistas requerem também a audição dos atuais responsáveis: Paulo Isabel e Donato Hélder.

O coordenador dos deputados do PS, Ascenso Simões, no seu requerimento enviado ao presidente da comissão de inquérito, refere que António Costa poderá fazer o seu depoimento “por escrito”, sendo esta uma prerrogativa dos primeiros-ministros.

A opção é dada aos presidentes da República, atual e anteriores, e o mesmo se aplica ao chefe de governo, e aos seus antecessores. “Se o preferirem” devem remeter o depoimento escrito à comissão no prazo máximo de 10 dias, contados a partir do momento da notificação, sob "declaração sob compromisso de honra, relatando o que sabem sobre os factos indicados".