Economia

Dívida pública volta a bater recordes e fixa-se acima de 251 mil milhões

A dívida pública bruta voltou a aumentar. De acordo com os dados divulgados pelo Banco de Portugal, foi atingido um novo recorde no mês de outubro, com a dívida a atingir os 251,1 mil milhões de euros.  

É um aumento de 2,1 mil milhões relativamente ao valor que existia no final de setembro.

Ainda que se calcule que a dívida total do Estado se inverta quando o Tesouro reembolsar antecipadamente o que resta do empréstimo do Fundo Monetário Internacional (FMI), a verdade é que foi atingido um novo teto. 

O cenário é especialmente complicado tendo em conta falamos de um valor superior ao de maio, mês em que dispararam todos os alarmes: A dívida pública portuguesa aumentou 300 milhões de euros em maio, atingindo assim os 250,3 mil milhões de euros. Era aqui atingido um novo limite, que já foi entretanto ultrapassado.

Setembro com bom desempenho O endividamento da economia portuguesa inverteu, em setembro, o ciclo de crescimento. A dívida pública, por exemplo, baixou 314 milhões de euros, para os 248,96 mil milhões de euros. O Banco de Portugal dizia, nesta altura, que era expetável que o endividamento público continuasse a baixar até ao final do ano, principalmente em novembro. No entanto, os resultados de outubro já contrariam estas estimativas do regulador e mostram que a trajetória ainda é ascendente.