Internacional

Cientista que diz ter criado as duas primeiras bebés geneticamente modificadas está desaparecido

O trabalho de He Jiankui está a ser investigado pela Comissão de Saúde Nacional da China

O cientista chinês que disse ter criado as duas primeiras bebés geneticamente modificadas, He Jiankui, está desaparecido, escreve o South China Morning Post. 

O antigo responsável pela comunicação do investigador negou que este tenha sido detido pelas autoridades chinesas, mas de acordo com um porta-voz da Universidade de Ciência e Tecnologia do Sul da China, essa possibilidade era bastante “imprecisa”.

O investigador desapareceu depois de a Comissão de Saúde Nacional da China ter aberto uma investigação às suas experiências, por serem consideradas pelo Ministério da Ciência e Tecnologia do país ações “abomináveis”.

Recorde-se que o cientista disse ter modificado os genes de dois embriões, de forma a torná-los imunes ao vírus da imunodeficiência adquirida, responsável pela sida, e está a ser chamado de “Frankenstein chinês”.

Além disso, o Ministério da Ciência e Tecnologia chinês mandou suspender todas as investigações científicas em que He Jiankui estivesse envolvido: “A China proibiu o uso reprodutivo de edição em genes de embriões humanos. A experiência violou leis e regulamentos na China”, disse o vice-ministro da Ciência e Tecnologia, Xu Nanping.