Sociedade

Instituto de Medicina Legal vai avaliar estado de saúde de Avelino Ferreira Torres

O tribunal de São João Novo, no Porto, pediu ao Instituto de Medicina Legal que avaliasse a eventual inimputabilidade de Avelino Ferreira Torres, bem como os alegados problemas psiquiátricos.

DR  

O antigo presidente da Câmara do Marco de Canaveses, Avelino Ferreira Torres, faltou hoje à primeira sessão de julgamento, tendo a sua ausência sido justificada por doença grave através de atestados médicos – um de um psiquiatra e outro de um neurologista.  O segundo, indica que o antigo autarca tem uma anomalia psíquica e que, caso seja mesmo confirmada pelo Instituto de Medicina Legal (IML), pode determinar a classificação do arguido como inimputável.

A defesa de Avelino Ferreira Torres indica ainda que o arguido se encontra hospitalizado com uma infeção pulmonar grave e, portanto, a nova data para início do julgamento apenas será divulgada quando for conhecida a perícia do IML, avança a Agência Lusa.

Recorde-se que Avelino Ferrreira Torres é arguido num processo datado de 9 de agosto de 2012, da suposta autoria de um construtor civil, que convenceu um juiz de execução – na qual reconheceria uma dívida de 1.050.000 euros ao ex-presidente da câmara de Marco de Canaveses, e se comprometeria a pagá-la em prestações mensais.

Também no mesmo processo são coarguidos o filho de Avelino Ferreira Torres, Fernando Jorge Torres – pronunciado por burla qualificada na forma tentada e falsificação de documento, tal como o pai – e Armando Teixeira, um advogado a quem é imputado um crime de falsificação de documento.