Sociedade

Mustafá recebe dois mil euros da Juve Leo

Para além dos 480 bilhetes que o Sporting entrega à Juve Leo, a claque aquire mais ingressos gozando de um preço especial. Os bilhetes são depois vendidos

Durante o interrogatório feito a Mustafá, o líder da Juve Leo disse auferir um salário de dois mil euros limpos por mês enquanto a sua mulher, que “é a responsável do bar e pelos bilhetes e merchandising da claque”, aufere 800 euros.

“Só recebo pela Juventude Leonina. Como a minha mulher. Temos os descontos e tudo, como associação e tudo. A minha mulher é empregada da Juventude Leonina. E eu recebo daí”, disse o líder da claque sportinguista no inquérito a que o Correio da Manhã teve acesso.

Para além disso, Mustafá explicou ainda como funciona o esquema de venda dos bilhetes através da Juve Leo. A claque recebia do clube 480 bilhetes – que vendia – e adquiria ainda mais ingressos gozando do desconto feito pelo Sporting. "Temos um protocolo de 480 bilhetes de borla. E depois compramos os outros bilhetes a um preço que o Sporting nos faz", explicou acrescentando que "nesses 480 bilhetes, se eu tiver marcações para esses 480 bilhetes, tenho de ir buscar dos outros. Por exemplo, nós vendemos a 15 euros e sai-nos a 11 euros”. Por exemplo, nos dérbis com o Benfica a claque chega a vender até aos mil bilhetes.

Quando questionado pelo juiz de o negócio é lucrativo, o líder da Juve Leo disse que muitas vezes a claque tem prejuízo, uma vez que, "por exemplo, se for uma tocha para a relva são doze mil euros que descontados do protocolo."