Politica

Parlamento. Bloco e PAN ausentes na sessão de cumprimentos a presidente chinês

Sessão de cumprimentos ao presidente da China, Xi Jinping, no Parlamento, sem representantes do Bloco de Esquerda e do deputado André Silva. Forte aparato policial obrigou deputados a identificarem-se.

A sessão de cumprimentos no Parlamento ao presidente da China, Xi Jinping, começou com um atraso de oito minutos face à hora prevista esta quarta-feira e não contou com a presença nem de deputados do Bloco de Esquerda, nem do deputado André Silva, do PAN.

No primeiro caso, o Bloco de Esquerda assumiu logo na segunda-feira que não iria estar presente em qualquer das cerimónias associadas à visita de Estado de Xi Jinpig. Já o PAN  disse ao i que André Silva não esteve presente por ser deputado único do partido, logo, foram "questões de agenda" que inviabilizaram a sua presença numa cerimónia curta nos Passos Perdidos, rodeada de fortes medidas de segurança. Também o presidente da comissão de Negócios Estrangeiros, Sérgio Sousa Pinto não esteve presente. O i tentou contactá-lo sem sucesso.

Aliás, o forte aparato de segurança da visita obrigou ao corte de acessos junto à Assembleia da República. Na rua de São Bento não passaram carros e a circulação de pessoas esteve bastante condicionada, com grades distribuídas ao longo de toda a via junto ao Palácio de São Bento. Mesmo o acesso à entrada lateral do Parlamento só foi possível mediante identificação e até alguns deputados tiveram de se identificar. A deputada Catarina Marcelino foi uma delas e considerou no Facebook que a polícia não queria deixar passar. "Nunca me tinha acontecido. Acho tudo isto excessivo", assumiu nas redes sociais.

Fora do Parlamento percebia-se que havia uma presença musculada, uma hora antes da chegada do presidente chinês, com várias carrinhas da PSP a ocuparem uma faixa da Calçada da Estrela, e do lado oposto grades ao longo da rua de São Bentp, excepto na paragem de autocarro. Um drone também sobrevoou o Parlamento.