Economia

Portugal prolongou maturidade de 1906 milhões em Obrigações do Tesouro

"A procura não foi muito elevada, mas não podemos fazer comparações com as emissões normais de dívida, porque estas operações são reservadas aos investidores que detinham os títulos agora trocados", comentou Filipe Silva, diretor da gestão de ativos do Banco Carregosa. 

Portugal prolongou esta quarta-feira a maturidade de 1906 milhões de euros em Obrigações do Tesouro em circulação, de 2020 e 2021 para 2023 e 2027, respetivamente. 

Segundo a página da Agência de Gestão da Tesouraria e da Dívida Pública (IGCP) na agência Bloomberg, na oferta de troca de Obrigações do Tesouro (OT), o IGCP, agência que gere a dívida, comprou 1.036 milhões de euros de "OT 4.80 15 junho 2020" a 109,39% e 870 milhões de euros de "OT 3.85 15 abril 2021" a 109,39%.

Nesta operação de troca OT, o IGCP vendeu 1.565 milhões de euros de "OT 4.95 25 outubro 2023" a 121,11% e 341 milhões de euros de "OT 4.125 14 abril 2027" a 119,43%.

“Portugal alongou a sua dívida em 1906 milhões de euros, um montante que será reembolsado uns anos mais tarde do que o previsto. A procura não foi muito elevada, mas não podemos fazer comparações com as emissões normais de dívida, porque estas operações são reservadas aos investidores que detinham os títulos agora trocados. Ainda assim houve investidores interessados em trocar dívida que ia ser paga em 2020 e 2012, mas que tinha taxas negativas por dívida que só será paga em 2023 e 2027, mas com um juro positivo. Do ponto de vista do Estado a operação também foi positiva porque estende por uns anos o prazo do reembolso da dívida.”, revelou Filipe Silva, diretor da gestão de ativos do Banco Carregosa.