Vida

Jovem que salvou mãe de ser violada morreu aos 15 anos

O jovem de 15 anos foi repetidamente golpeado com um haltere na cabeça tendo perdido parte do crânio

DR  

Em maio de 2017, Vanya Krapivin, um jovem russo de 15 anos, chegou a casa no momento em que um vizinho tentava violar a mãe com recurso a uma faca. Vanya conseguiu salvá-la, atacando o agressor, no entanto ficou gravemente ferido depois de ter sido golpeado repetidamente na cabeça. 19 meses depois, o jovem acabou por morrer, revela a Sky News.

Vanya tentou usar um haltere de três quilos para atacar o agressor, no entanto Roman Pronin, o vizinho de 37 anos que tentava violar a Natalia Krapivin, conseguiu tirar-lhe o objeto da mão e usou-o para golpear várias vezes a cabeça do jovem, até que esteficasse inconsciente.

Roman Pronin, que já tinha sido preso por homicídio, esfaqueou ainda a mãe do rapaz com 27 golpes. Com medo de ser apanhado, e julgando que mãe e filho estavam mortos, o agressor acabou por fugir.

Natalia e Vanya foram encontrados pelos vizinhos inconscientes e foram levados para o hospital. Enquanto a mãe teve alta poucos meses depois, o jovem esteve em coma durante nove meses e, quando acordou, apresentava várias lesões cerebrais e uma deformação do crânio.

Foi preciso um ano para que o jovem começasse a dar sinais de recuperação, tendo começado a reconhecer os enfermeiros em junho deste ano. No entanto, uma gripe em outubro piorou a situação de Vanya que não resistiu e acabou por morrer esta terça-feira.

Aos 14 anos de prisão a que Roman Pronin foi condenado por duas tentativas de homicídio, junta-se agora uma adicional de homicídio pela morte de Vanya.