Vida

Está a ser feita uma busca mundial de sangue para tratar criança de dois anos com cancro raro

Criança tem apenas dois anos e precisa de transfusões de sangue para continuar a fazer tratamentos de quimioterapia

Uma criança de dois anos, da Flórida, nos Estados Unidos, precisa de transfusões de sangue para dar continuidade ao tratamento de quimioterapia que tem feito por ter um cancro extremamente raro. No entanto, o seu tipo de sangue é tão raro que está a ser levada a cabo uma busca mundial por dadores.

De acordo com a OneBlood – uma organização sem fins lucrativos da Flórida – , em declarações à BBC, este é um dos cancros mais raros do mundo.

A BBC avança que foram testadas mais de mil pessoas, mas até agora apenas três foram compatíveis e puderam doar sangue. Os médicos que estão a tratar deste caso dizem que são necessários entre sete a dez dadores para que a criança possa completar o ciclo de quimioterapia que tem vindo a fazer. 

Zainab Mughal tem um tipo de sangue “extremamente raro”, e tudo se deve ao facto de lhe faltar antígeno chamado ‘B indiano’. Portanto, para que um dador seja compatível, tem que ter sangue do tipo O ou A com este antígeno em falta.

Os médicos explicaram ainda à BBC que os únicos dadores com probabilidade de serem compatíveis são de nacionalidade paquistanesa, indiana ou iraniana, e têm de tipo o tipo de sangue O ou A.

A criança está a ser tratada no Memorial Regional Hospital de Hollywood e tem um neuroblastoma de alto risco, tendo o cancro começado a desenvolver-se no seu abdómen há cerca de dez meses.