Sociedade

Estado distribui agendas castelhanas na Administração Pública

A língua portuguesa aparece como secundária nas agendas para 2019, distribuídas nos serviços públicos

DR  


Diciembre, Miércoles, Navidad... Os funcionários da Administração Pública vão ter de aprender castelhano para usar as agendas para 2019 que foram distribuídas pelo Estado.

A situação foi denunciada por Marques Mendes, no seu espaço de opinião da SIC. As agendas distribuídas na Função Pública têm como língua principal o castelhano, sendo que o português aparece em segunda fila, em letra menor.

"Será que o Estado português já considera que Portugal é um província de Espanha? Será que já chegamos à Ibéria?", questionou o comentador. Para Marques Mendes, este caso é simbólico e de relevância, mesmo admitindo que os responsáveis do governo possam não estar a par desta situação.

"Quando se começam a degradar os símbolos, começam a degradar-se as instituições", acrescenta o comentador.

Marques Mendes deixou ainda um apelo a António Costa para que tome uma atitude e mande recolher as agendas.