Internacional

Theresa May pondera adiar a votação do acordo do Brexit

Segundo fontes do governo, a primeira-ministra deverá anunciar a sua decisão esta tarde

A primeira-ministra britânica, Theresa May, terá decidido adiar a votação final do acordo para o Brexit, que estava prevista para esta terça-feira, avança o The Guardian, citando fontes próximas do governo.

Caso se venha a confirmar, esta decisão de May pode ser encarada como uma forma de a primeira-ministra admitir que não acredita que irá conseguir aprovar o acordo.

Segundo a porta-voz do governo, a primeira-ministra irá dirigir-se à Casa dos Comuns esta tarde às 15h30, sendo que a líder da Casa dos Comuns, Andrea Leadsom, irá intervir depois, possivelmente confirmando o adiamento da votação.

As votações podem ser remarcadas para a próxima semana ou até mesmo para janeiro, nunca podendo ultrapassar o dia 21. No entanto, quanto mais tarde for aprovado o acordo, menos tempo o Reino Unido tem para implementar a legislação necessária para abandonar a União Europeia, uma vez que a saída do país do grupo dos 28 está marcada para 29 de março de 2019.

Vários ministros têm vindo a recusar o adiamento da votação. No entanto, a confirmar-se a intenção de May, esta decisão pode dar tempo extra à primeira-ministra para iniciar negociações dentro do Reino Unido por forma a conseguir o apoio necessário à aprovação do acordo estabelecido com a UE. 

Segundo a porta-voz da Comissão Europeia, citado pelo jornal Guardian, “este acordo é o melhor acordo possível”. “Nós não vamos renegociar o acordo que está em agora em cima da mesa. Isso é muito claro”, acrescentou garantindo que a “posição [europeia] não mudou”.

A notícia do adiamento já teve impacto na avaliação da libra, que registou esta segunda-feira a maior queda dos últimos 18 meses.